Os transtornos de ansiedade tendem a surgir quando os neurotransmissores não estão funcionando adequadamente, resultando em um colapso da rede de comunicação interna do cérebro e reações cerebrais que podem ser inadequadas para algumas situações.

A ansiedade é, na verdade, apenas uma das muitas complicações que podem surgir devido à “respiração excessiva” ou hiperventilação.

Existem muitos fatores que podem causar transtornos de ansiedade, que vão desde experiências pessoais, condições médicas e até mesmo escolhas de estilo de vida. Pacientes que têm transtornos de ansiedade podem achar que essas condições podem ser desencadeadas por um ou dois – ou mais – motivos diferentes.

5 razões pelas quais você pode ser afetado por um transtorno de ansiedade

Então, quais são as causas potenciais de transtorno de ansiedade generalizada (GAD), ansiedade social, ansiedade de separação e outros transtornos de ansiedade? Medical News Today lista cinco fatores de risco comuns: 1 , 2

1. Fatores ambientais e externos: Alguns dos possíveis gatilhos para os transtornos de ansiedade incluem certos eventos e fatores ambientais, tais como:

Trauma de eventos de vida 3

Estresse de relacionamentos pessoais, amizades, 4 , 5ou divórcio 6

Estresse do trabalho ou escola

Estresse sobre finanças

Estresse devido a desastres naturais

Falta de oxigênio em áreas de alta altitude

2. Fatores médicos: Para algumas pessoas, os transtornos de ansiedade podem surgir devido a:

 doença cardíaca, diabetes ou hipertiroidismo

 Stress devido a uma condição médica séria

 Efeitos colaterais de um medicamento

 Sintomas de outra doença

 Doenças relacionadas ao pulmão, como asma, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) ou embolia pulmonar (coágulo de sangue no pulmão) 7

3. Uso ou abuso de substâncias : Pessoas com histórico de uso ou abuso de substâncias tendem a sentir ansiedade por causa de:

 Álcool 8 ou dependência de benzodiazepínicos 9

 Uso de drogas como cocaína 10 ou anfetamina 11

 Retirada de álcool, benzodiazepinas ou outras drogas

4. Genética : Pesquisadores sugeriram que pessoas com histórico familiar de transtornos de ansiedade têm um risco aumentado para essas doenças. 12 De fato, diz-se que sete novos genes podem estar ligados ao aparecimento desses problemas de saúde, 13 embora mais pesquisas sejam necessárias para confirmar isso.

5. Química do cérebro: Outros estudos indicaram que os pacientes podem ser mais propensos ao TAG se tiverem níveis reduzidos de neurotransmissores específicos no cérebro, como ácido gama-aminobutírico (GABA), 14 dopamina 15 e norepinefrina. Os transtornos de ansiedade podem surgir caso esses neurotransmissores não funcionem adequadamente, resultando em um colapso da rede de comunicação interna do cérebro e levando a pensamentos ou sentimentos negativos. 17

Outros fatores de estilo de vida que podem desencadear transtornos de ansiedade

Enquanto há momentos em que é óbvio que você pode atribuir transtornos de ansiedade aos cinco fatores mencionados acima, existem outros componentes em seu estilo de vida ou dieta que podem aumentar significativamente o risco para essas condições, tais como:

Exposição a telefones celulares, campos eletromagnéticos não-nativos (EMFs) e radiofreqüências (RFs): Um estudo de 2014 realizado pela Kent State University, Ohio, mostrou que o uso freqüente de telefones celulares diminuiu o desempenho acadêmico de estudantes universitários, e aumentou os níveis de ansiedade e infelicidade. 18

Aditivos alimentares, corantes alimentares, OGM e glifosato: Aditivos alimentares artificiais e corantes podem perturbar a função cerebral adequada e afetar negativamente o seu humor.

OGMs e ingredientes geneticamente modificados (GE) também causam grandes mudanças na flora intestinal e promovem patógenos que eliminam boas bactérias que são vitais para a saúde mental e física.

Disfunção intestinal devido a uma microflora desequilibrada: A função cerebral adequada e o bem-estar psicológico melhorado e o controle do humor são alguns dos benefícios que você pode obter quando nutre a flora intestinal.

Muitas pessoas não sabem que seu intestino e seu cérebro trabalham juntos, e se um deles não está funcionando corretamente, isso pode causar efeitos negativos em sua saúde física e mental.

Deficiências de magnésio, vitamina D e ômega-3baseadas em animais: Se o seu corpo não possui nenhum destes nutrientes vitais, pode resultar em alterações significativas do humor.

Por exemplo, a ansiedade é na verdade um dos 22 problemas de saúde que podem se desenvolver devido a uma grave deficiência de magnésio. 19

Níveis baixos de vitamina D podem desencadear Transtorno Afetivo Sazonal, um tipo de depressão ligada à deficiência de luz solar. 20 A exposição à luz solar é a melhor fonte de vitamina D.

Gorduras ômega-3, particularmente EPA e DHA, desempenham papéis vitais na melhoria da saúde emocional. Um estudo provou que estudantes de medicina que tomaram ômega-3 diminuíram sua ansiedade em 20%. 21

Consumo excessivo de adoçantes artificiais, como açúcar e junk food: açúcar refinado e frutose processada, bem como dois tipos de adoçantes artificiais, atraem patógenos no intestino e reduzem a quantidade de bactérias benéficas nele.

Isso leva a conseqüências adversas tanto para o seu intestino quanto para a saúde mental.

Estes edulcorantes também suprimem o fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF) e causam reações químicas adversas que podem levar à inflamação crônica e ao sistema imunológico e função cerebral inadequados.

Exposição ao mofo tóxico: A ansiedade é apenas um dos efeitos nocivos do mofo tóxico para a saúde mental.A especialista em micotoxinas Harriet Ammann observa que os fungos internos podem levar a outros efeitos neurológicos, como perda de coordenação, dores de cabeça, depressão e esclerose múltipla. 22

Respiração inadequada: A ansiedade é apenas uma das muitas complicações que podem ocorrer devido à respiração excessiva crônica ou hiperventilação. Isso é definido como “respirar em excesso das exigências metabólicas do corpo naquele momento”.

De acordo com Patrick McKeown, especialista em respiração Buteyko, a respiração mais pesada era mais evidente entre as pessoas que estavam doentes.

Há muitas razões pelas quais as pessoas caem no mau hábito de respirar de forma inadequada, como a crença de que não há problema em respirar fundo, genética, hábitos familiares, alimentos processados ​​e estresse .